As melhores cervejas do Chile

14

Sabe quais são as melhores cervejas do Chile? Parte I

Daqui a alguns dias chego no Chile e começo a me preparar psicologicamente para escapar do frio e enfrentar o calor de Santiago com o qual, mesmo vivendo muitos anos na capital, ainda não aprendi como lidar. Acontece que em Santiago faz calor, muito calor, e por isso, para ir me acostumando com a ideia dos 37 ou 38 graus que terei que conviver todos os dias, me animo em deixar pra vocês um panorama muuuiiiito humilde de algo que é fundamental para fazer do calor, uma festa: a cerveja. Antes de começar, uma declaração de princípios; eu não bebo cerveja…

Entendo que nessa parte existe pessoas que deixarão de ler e fecharão o computador com um tapa, jogarão o telefone celular na parede, ou dão um volta para esfriar a cabeça, porque sim, ainda que pareça incompreensível, existem pessoas que não bebem cerveja. Sei que isso, para um brasileiro, é incompreensível, de fato, vivo com um brasileiro para o qual a cerveja é um ritual que relaxa, que reúne, que refresca… Por isso, o que posso dizer com autoridade, é que entendo e simpatizo com essa sensação maravilhosa que um brasileiro sente diante de uma mesa com amigos e uma boa “gelada”.


Mas, como logo eu, vou falar de cerveja com vocês, me perguntarão. Eu, uma pessoa descrente, uma herege… Bom, para aqueles que gostam de falar do que não sabem, sempre tem algum guia, manual, instrução ou resumo que nos podem ajudar a ter uma boa opinião e dividi-la. Nesse caso, usarei como ajuda o excelente guia que Pascual Ibañez, diretor da “La Escuela de los sentidos”, que cada ano, elabora mapas e rankings de quase tudo que é relacionado com o sabor. Conheci ele pessoalmente em uma excelente casa de chá e, do que tenho certeza e coloco fé, é sobre seu conhecimento degustativo acirrado. De acordo com ele, as melhores cervejas feitas no Chile, durante o ano de 2016, são:



– Jester Cosmonauta Russian Imperial Stout (9,5°) de Santiago, Chile. Valor $2.700.
– Tübinger IPA (6°) de Pirque, Chile. Valor: $1.600.
– Beer Camp Edición Limitada (10°) de Rancagua, Chile. Valor: $ 5.800.
– Cruzana Red Ale (5°) de Santa Cruz, Chile. Valor: $1.300.
– Granizo IRA (7°) de Olmué, Chile. Valor: $ 2.300.
– Spoh IPA (6°) de Linderos, Chile. Valor: $1.600.
– Jester Luptopia West Coast Imperial Ipa (9°) de Santiago, Chile. Valor: $2.300.
– Cuello Negro Foreign Extra Stout (8°) de Las Fanegas, Chile. Valor: $1.990.

Com certeza, encontrar algumas dessas cervejas não será tão fácil. Muitas delas estão na enorme sessão do Supermercados Jumbo, algumas outras (quase todas), poderão encontrar na loja que tem se transformado no paraíso dos cervejeiros de Santiago, “Beervana” (http://www.beervana.cl/) na Av. Los Leones 106, no coração do bairro Providencia, muito, mas muito perto do shopping Costanera Center (onde se encontra uma das maiores lojas do supermercado citado acima).

Para aqueles que querem tomar cerveja, mas desfrutando dos barzinhos da capital, deixo esse site interessante, onde podem conhecer algo mais da fabricação nacional de cerveja artesanal, um legado cada vez mais produtivo no Chile, herança da colonização alemã no sul do país. Uma ferramenta muito útil do site é a janela “Dónde tomo?” (http://www.tomocerveza.cl/donde-tomo/), que fornece uma mapa cervejeiro, onde através da referecia geográfica, podemos localizar os bares cervejeiros que estão perto da sua localização.

Você provou alguma cerveja que não está na nossa lista que queira nos recomendar?

Fonte: www.escueladelossentidos.cl

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.