Cinco vinhos chilenos para levar pro Brasil

21

Conheça quais são os vinhos que não deve deixar de provar no Chile, por um preço incrível!

A exploração do vinho começou na nossa vida quase junto com a nossa entrada ao mundo do turismo, porque em um país como o Chile, com uma ampla  tradição em vinhos, ambos mundos se realimentam e dialogam constantemente.

Desde então temos tratado de nos instruir, incluir vinícolas, de maneira obrigatória, nos países que visitamos, desconstruir os sabores e aromas do vinho, emparelhá-lo e, sobre tudo, saboreá-lo. Essa é, sem dúvida, a parte menos difícil de realizarmos!

Mas sim, sejamos claros. Quando falamos de vinho, fazemos desde o nosso lugar de entusiastas amantes do vinho e comida, fãs foodies que descobriram na linguagem do vinho uma nova forma de se comunicar com nossos amigos, com nosso próprio estado de humor, ou mesmo com a nossa forma de ver o mundo, porque escolher um bom vinho (ou pelo menos tentar) é um gesto que diz muito sobre nós mesmos.

Tentar conhecer sobre vinho, de maneira intuitiva e relaxada, não nos transformou em sommeliers, mas sim nos têm ajudado a determinar o que gostamos e o que não, e isso é o que queremos compartilhar.

Deixo uma lista dos nossos vinhos favoritos, sobre tudo, por sua relação custo/qualidade e que, por isso mesmo, se transformaram em protagonistas habituais de nossa mesa:

Casa Lapostolle, Cabernet Sauvignon:  É um vinho que brilha em nossa mesa quando servimos com um abundante prato de macarrão à bolonhesa, porque seus melhores amigos são as carnes e as massas. Se trata de um Blend que contém 89% Cabernet Sauvignon; 6% Carmenère; 2% Cabernet Franc; 2% Syrah e 1% de Petit Verdot. Sua elaboração segue os mais altos padrões da Vinícola Lapostolle que, sem dúvidas, é uma das vinícolas chilenas onde o vinho tem alcançado o nível mais alto de perfeição e sofisticação. Eu gosto porque tem um forte sabor de frutas vermelhas, mas também algumas notas de tabaco, que terminam, no meu ponto de vista, equilibrado.

Preço aproximado: $9.600 pesos chilenos.

Cremaschi Furlotti Single vineyard Carmenere: De origem do Valle de Loncomilla, Cremaschi Furlotti nos entrega os vinhos frutais típicos do Terroir dessa região. Por isso esse vinho tem um sabor de infância e tardes do Sul do Chile, vasculhando entre a mistura para encontrar amoras maduras e framboesas frescas. É ideal para acompanhar carnes de porco ou vaca, mas como eu não costumo comer nenhum desses tipos de carne, tenho combinado ele com pratos vegetarianos com personalidade, como por exemplo, beringelas à parmegiana e combinou muito bem.

Preço aproximado: $ 5.900 pesos chilenos.

Las Mulas/Miguel Torres/Carmenere: Esse vinho ficou curtido seis meses em barris de carvalho francês, o que dá ao vinho um sabor suave de couro e especiarias. Suas descrições dizem que combina perfeitamente com carnes de porco e vaca, mas como uma personalidade como a dele, comprovei que faz uma bonita amizade com peixes bem temperados, ou inclusive com molhos picantes, como por exemplo das comidas indianas.

Preço aproximado: $6.000 pesos chilenos.

Epica/Viña San Pedro/Red Blend: Eleita como “A Vinícola do novo Mundo”, a vinícola San Pedro é uma das vinícolas pioneiras na indústria do vinho nacional, sendo uma das maiores e mais antigas exportadoras do país. Tem demonstrado um grande interesse em renovar seus procedimentos e sua imagem e, o resultado disso, é esse vinho, ao meu ponto de vista, digno não só de ser provado em muitas ocasiões, como também de ser levado na mala, em grande quantidade. A aposta de Epica é simples; é um vinho destinado ao público jovem, que começa a entrar no mundo do vinho. Para ele, tanto o sabor quanto o valor são acessíveis, entregando um proposta simples em termos sensoriais, mais divertida e versátil. Tem sido uma tremenda descoberta, pois funciona em todas as ocasiões, tanto para ler um bom livro ao final do dia ou para acompanhar uma tábua de queijos com os amigos. Com uma presença marcada de frutas vermelhas e baunilha, se apaixona loucamente de queijos fortes e de carnes vermelhas ou pato.

Preço aproximado: $4.000 pesos chilenos.

Doña Dominga/Casa Silva/Carmenere: Sendo uma das vinícolas mais antigas do Valle de Colchagua, se apresenta hoje, sem sombra de dúvidas, como uma das vinícolas mais modernas do país. Dessa perfeita combinação entre tradição e inovação surge esse vinho de qualidade superior, com preço acessível, mas com sabor superlativo. Com cheiro cremoso e em boca, generoso em frutas vermelhas, com toques de pimenta, tem quem assegure que é o complemento perfeito para uma boa empanada de carne, ou um churrasco chileno, e nós concordamos. De acordo com a minha experiência, fica perfeito com o sabor terroso de uma mistura de champignons ao alho, com torradinhas.

Preço aproximado: $3.700 pesos chilenos.

*Todos estes vinhos estão disponíveis nos maiores supermercados do país e em lojas de vinhos.

8 COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.