O poder do Maqui!

387

Os mil e um usos do Maqui!

Quando éramos criança e exercíamos o nosso direito de ser, nos perdendo no verde úmido do sul do Chile, encontrávamos arbustos cheios de pequenas esferas roxas o que era todo um doce encontro. Deitávamos na grama com os bolsos cheios da cor intensa dessa fruta e só deixámos de comer quando o arbusto ficava completamente vazio. Ao chegar em casa o festim era inegável. As mãos, bocas e roupas tinham ficado permanentemente tatuadas com a sua cor. O roxo profundo do Maqui era odiado pela minha mãe e avó, que tinham que lutar contra as teimosas manchas. Mas, nunca nos proibiram de comer, porque o Maqui “alimenta” diziam… Anos mais tarde e morando muito longe da minha terra, entendi que o Maqui é um fruto poderoso; um tipo de Berry que cresce de maneira selvagem no sul do Chile, e que foi seguramente o responsável para que aos 80 anos, o meu avô tivesse a energia e aparência de um homem mais jovem.

O Maqui, essa esfera misteriosa, é considerada o Berry com maiores poderes antioxidantes do planeta, é um poderoso antiinflamatório, e tem quem diga que é um dos cinco melhores queimadores de gordura natural… É anticancerígeno, diurético e rico em ferro. Mas, mesmo que pareça incrível, o mercado chileno recém começou a acordar diante desse descobrimento, muito longe da febre que o Maqui, em todas as suas formas e apresentações, tem gerado em mercados como o americano, onde qualquer alimento que o inclui, se transforma em um éxito imediato, o que levou que a fruta ganhasse rapidamente a fama de “super alimento”.

Na minha busca pelo seu sabor e cheiro para nutrir a minha memória, me encontrei com dois produtos altamente recomendáveis. O creme para mãos da linha Maqui, da La Jacinta, e o suco energético da marca KO MAKI. O primeiro é um produto inovador, pois pensa em algo que a cosmética sempre esquece, que é o fato de que as mãos também envelhecem, sendo impossível remediar a sua aparência e revelando muitas vezes uma idade maior a que realmente temos. Por isso, esse creme anti-age, além de contar com a deliciosa formula dos cremes de mãos dessa marca, cremosa, porém leve, sem dúvida uma das melhores que já provei, conta com um suave aroma a maqui e com a capacidade de rejuvenescer as mãos enquanto hidrata. E para aqueles dias em que é difícil começar a jornada pela falta de energia, a opção desse “Wellness drink” adicionado com gingseng e chá verde parece ser a solução. Não só é delicioso, como também alegra só pela sua cor, se espalhando no copo, e é completamente mais saudável que uma xícara de café.

Nos bosques do sul, no meio da chuva intensa, o Maqui sobrevive saudável e mágico como um curandeiro anônimo. Se entrega nas mãos e na paciência de quem passe pelo seu lado e comece a extrair um por um. Só deixa em que o consume a lembrança da sua cor, e na pele a textura de seu sempre jovem néctar. O maqui é a prova de que na natureza estão as respostas, e, que bom que seja assim, porque como alguém me disse um dia, esta é a única que jamais nos nega nada.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.