Palta, o abacate salgado comido no Chile

Muitos brasileiros quando chegam ao Chile se surpreendem e se confundem com os usos gastronômicos que se dá ao abacate, ou “Palta”, como se denomina no Chile. Tal nome, utilizado também na Argentina, Peru, Bolívia e Uruguai, deriva do Quéchua e se refere ao nome que se dava a uma tribo indígena americana, “Los Paltas”, pertencentes ao Equador e ao norte do Peru. Acredita-se que os cronistas que vieram nas expedições de conquista Espanholas, batizaram assim a esta região pela grande produção desse fruto, o que fazia com que este tipo de abacate fosse amplamente consumido na região e o vincula ainda mais ao nosso capital cultural e gastronômico.

Muito longe da tradicional vitamina que preparamos no Brasil, existe no Chile uma ampla variedade de pratos que o incluem o abacate como ingrediente principal. Apesar de ser uma fruta, em grande parte da América Latina o abacate é consumido e habitualmente confundido com uma verdura, confusão originada pela sua utilização unicamente em pratos salgados. A Palta é consumida de diferentes maneiras: moída com sal para acompanhar o pão, ou como ingrediente primordial do tradicional “completo”, picada finamente se mistura com tomate, palmito ou qualquer outra verdura e serve como excelente molho para espalhar ou em cubos ou pedaços para adicionar às saladas. Um dos pratos com o abacate salgado do Chile que é amplamente servido nos restaurantes e devorado pelos Chilenos, é o típico Ápio Palta, temperado com muito limão e azeite de oliva: um clássico do caloroso verão na Capital.

É muito comum que, depois de ler os menus dos restaurantes, os brasileiros se olhem uns aos outros com algo de receio ante a possibilidade de incorporar essa variedade gastronômica à sua dieta, mas experimentar o abacate salgado do Chile é completamente necessário em um país que produz 200.000 toneladas de Palta Hass (a variedade mais consumida) e onde o consumo interno pertence à 45 % desta produção. Dificilmente em alguma casa chilena falta palta em grande medida, porque seu sabor nos conecta com os sabores do nosso passado, e porque ser um dos maiores produtores ao nível mundial ajuda a regular os preços e fazer com que o consumo seja acessível, diferente de outros lugares do mundo, onde a sua cremosidade é considerada um luxo. Pelo mesmo, é impossível não cair ante o convite de “moler una paltita” para a hora do chá e espalhar em um pãozinho fresco.

3 COMENTÁRIOS

  1. Moro no Brasil a 30 anos, em São Paulo, e aqui também se come o abacate com sal e óleo….não na forma de pate como no Chile, mas nas saladas, quem mora na Capital do Estado, São Paulo, e frequenta as churrascarias, vai ver que o abacate faz parte das saladas e é consumido misturado a tomates, alfaces..etc..temperado com azeites de oliva e óleos .

  2. O abacate no Chile é uma fruta sim….não é tratado como verdura, só a forma de consumo que difere do Brasil por exemplo…na realidade o abacate é consumido tanto doce como salgado…não só no Brasil ou no Chile se não que em outros vários países do continente Americano, o fato de não ser considerado oficialmente uma fruta é meramente falta de informação.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.