Você conhece os “Café com Pernas” do Chile?

1211

A origem dos “Café com Pernas” do Chile!

É preciso reconhecer que nós chilenos podemos ter muitas virtudes, mas não somos grandes inventores de coisas. Não inventamos o telefone, nem o automóvel, mas sim, existe uma coisa na qual temos nos destacado toda vida: criar formas de “passar o tempo” das maneiras mais agradáveis possíveis. Foi assim que os donos do legendário Café Caribe, lá pelos anos 80, tiveram uma ideia para, de uma boa maneira, estender infinitamente os coffee breaks dos executivos: a de que cada xícara de café fosse servida por uma senhorita atrativa, com decote e saia curta. Adivinha o que aconteceu? Os “Café com Pernas” do Chile acabaram sendo um sucesso e continuam a ser até os dias de hoje!

Anos mais tarde, em 1994, os famosos “Barón Rojo” se somaram aos “Café com Pernas” dando um passo mais adiante e trocando os vestidos curtos e justos por menos roupa. Um biquíni, para sermos mais preciso. Sim, você está lendo bem. Essa mudança radical foi promovida pelo aquecimento global, para que as garçonetes pudessem trabalhar mais cômodas? Não. A ditadura chilena havia terminado havia apenas três anos e o Chile, de um modo muito latino-americano, começa a se libertar.

É por isso que em Santiago temos muitas “salas” de café onde as atendentes servem o café com vestidos justos provocantes e mini saias em alguns, e em outros simplesmente com um biquíni pequeno. Elas trabalham sobre uma plataforma mais alta que o nível do chão, para dar uma ideia de “vitrine” ou “passarela”, e dessa forma os frequentadores podem ter uma visão mais privilegiada das principais atrações do local: as meninas.

Os tipos de “Café com Pernas” existentes no Chile

Essa diferença no vestuário fez com que hoje em dia existam dois tipos de “Café com Pernas” bem definidos. O primeiro tipo seriam os cafés tradicionais (como o Caribe e o Haiti), abertos para todo tipo de público, pois pela vestimenta das meninas o ambiente é mais “soft”. Vamos encontrar vidros transparentes e portas abertas. Os clientes são em sua maioria homens, mas é possível encontrar algumas mulheres tomando um café rapidinho, antes de voltar ao trabalho, pois o café geralmente é de boa qualidade. O segundo tipo seriam os cafés 2.0. Nessa modalidade, os vestidos ou mini saias desaparecem e dão lugar aos biquínis ou lingerie. A vidraçaria transparente dá lugar ao vidro polarizado e a porta fica fechada, pois é permitido somente para homens. Ninguém vai querer que todos saibam que o coffee break do meio dia foi tomado ali, e não no Starbucks… é a qualidade do café, sabe… bom, a verdade é que o café poderia ser aquele em pó, da casa dos avós, que ninguém notaria a diferença.
Mas, não duvide em visitar um desses locais em Santiago, pois é obrigatório conhecer os legendários “Café com Pernas” do Chile se você quer se intimidar com a cultura e, porque não, dessa parte da identidade dos chilenos. Na modalidade tradicional, recomendamos o Café Bombay, Haiti e o Caribe. Na modalidade 2.0, eu tinha toda vontade de poder dar boas dicas, mas perguntei à toda equipe masculina da Indo Pro Chile, mas ninguém conhece.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.